Sindicatos pressionam novo presidente do IPSEMG pela recuperação do Instituto

1 Fev 09:37 2019 Por SINDASP Imprimir

O Presidente do SINDASP-MG, Adeilton de Souza Rocha, juntamente com outras lideranças sindicais, estiveram reunidos com o novo Presidente do IPSEMG, Marcus Vinícius de Souza, para levar as demandas pendentes e cobrar soluções imediatas para a situação de abandono do Instituto.

As entidades cobraram um posicionamento do atual Presidente interino em relação aos pecúlios e seguros não pagos desde 2017, à falta de atendimento no interior e em Belo Horizonte (consultas, cirurgias e exames), principalmente nos grandes hospitais como Luxemburgo e Vera Cruz; aos atrasos nos pagamentos dos prestadores de serviços.

Em relação aos pecúlios e seguros não pagos, Marcos Vinícius informou que o IPSEMG tem cobrado do governo recursos financeiros para quitar os mesmos e que há uma série de processos de pecúlio e seguro para serem pagos. Há tempos que a contribuição patronal de 1,6% está indo para o Caixa Único do Estado e não é repassada ao IPSEMG.

Para o Presidente do IPSEMG, os valores de contribuição precisam ser revistos, principalmente os valores das contribuições com dependentes. O Presidente do SINDASP-MG, Adeilton, rebateu dizendo que muitos servidores entraram no Estado, ou seja, a contribuição aumentou, mas ainda assim a saúde não conseguiu acompanhar. Ele ressaltou também que o servidor está passando por dificuldades, sem reajustes e com salários parcelados e que, qualquer proposta de privatização do IPSEMG não será aceita por estes servidores que lutarão pelo que é deles.

Sobre os atendimentos em Belo Horizonte e no interior Estamos, o presidente do IPSEMG informou que está fazendo um estudo da situação, identificando e separando os problemas financeiros dos de gestão que afetam o atendimento: “verificamos que não é tudo essencialmente financeiro, mas também tem questões de gestão”, relatou.

Nos casos específicos dos Hospitais Luxemburgo e Vera Cruz, Marcos disse que a meta é regularizar os atendimentos o quanto antes, pois há uma grande demanda de atendimentos que o hospital do IPSEMG, sozinho, não consegue absorver.

Ao ser questionado sobre não pagamento dos prestadores de serviços, o Presidente do IPSEMG se comprometeu a colocá-lo em dia e informou que o pagamento já foi solicitado.

Os Sindicatos seguem mobilizados e lutando pela independência financeira e recuperação do IPSEMG.

Notícias relacionadas