SINDASP-MG realiza inspeções sindicais no Triângulo Mineiro

4 Set 13:45 2017 Por SINDASP Imprimir

O SINDASP-MG, representado pelo Presidente Adeilton e pela Delegada Sindical Heloísa Helena, estiveram na unidade de Frutal, na última sexta-feira (01.09) pela manhã, para verificar se houve avanços após a última inspeção sindical realizada no dia 19 de julho deste ano. Os representantes do Sindicato foram recebidos pelo Diretor de Segurança, Thiago.

Ao percorrerem as instalações da unidade, foi constatado que, mesmociente da situação, a SEAP não tomou nenhuma providência. Todas as irregularidades, problemas de falta de equipamentos e na infraestrutura do local permanecem sem melhorias.

Em seguida, a equipe do SINDASP-MG esteve no Presídio de Conceição dos Alagoas para realizar mais uma inspeção sindical. Na unidade foram identificadas situações recorrentes no Sistema Prisional mineiro: superlotação, falta de equipamentos, carga horária desgastante. O Sindicato foi recebido pelo Diretora-geral da Unidade Ana Cristina Barbosa, cuja gestão foi bastante elogiada pelos Agentes.

Por ser uma das unidades da Polícia Civil assumidas pela SEAP, as instalações da portaria da mesma ainda são inadequadas. Além disso, faltam equipamentos como rádios HT e os coletes estão vencidos. Os Agentes também relataram ao SINDASP-MG os atrasos na entrega de suas carteiras funcionais e a carga horária desgastante na unidade.

O SINDASP-MG registrou todas as irregularidades encontradas em Conceição de Alagoas e seguiu para o Presídio de Sacramento. No Presídio, que também é uma das unidades da Polícia Civil assumidas pela SEAP, a equipe do Sindicato identificou os mesmos problemas das demais como superlotação, estrutura inadequada, falta de equipamentos. Também foi possível perceber que a tensão tem tomado conta dos Agentes da unidade que perderá quase metade de seus servidores até o final do ano.

Novamente, o SINDASP-MG irá oficializar todas as questões levadas pelos Agentes e identificadas pelo Sindicato aos órgãos responsáveis pela gestão e fiscalização, reforçando as cobranças por ações imediatas.

Notícias relacionadas