SINDASP-MG realiza Inspeções Sindicais na região metropolitana

21 Ago 09:49 2017 Por SINDASP Imprimir

O Presidente do SINDASP-MG Adeilton Rocha e o Diretor Eduardo Roosevelt realizaram, hoje (18.08), inspeções sindicais nas unidades de São Joaquim de Bicas I e de Juatuba. Os problemas identificados em ambas as unidades não difere do atual cenário encontrado na grande maioria das unidades do Sistema Prisional mineiro: celas superlotadas e déficit de agentes. Sem nenhum apoio por parte do Governo, estas unidades contam apenas com o empenho de seus Diretores e Agentes.

Na unidade de Bicas I, o SINDASP-MG foi recebido pelo Coordenador César, pela Diretora Administrativa e, posteriormente, pelo Diretor Geral Ricardo Helbert. A superlotação na unidade é gritante: são 2165 presos para 820 vagas. Apesar do elevado número de presos, a unidade possui apenas 371 agentes, sendo 130 contratos que vencerão até dezembro deste ano, pouquíssimos servidores administrativos e nenhum médico.

Além disso, também faltam viaturas para atender a unidade: dos sete veículos da unidade, dois estão baixados, ou seja, apenas cinco veículos para atender as demandas de mais de dois mil detentos.

Em Juatuba a situação é semelhante. As celas superlotadas abrigam 212 detentos dentro das 90 vagas da unidade. Apenas 46 Agentes fazem a custódia destes detentos e, até fevereiro, serão 19 a menos. Devido ao grande déficit de servidores, na guarita da unidade não fica nenhum Agente. Em média, os demais postos com plantonistas são ocupados por apenas sete agentes por plantão.

A situação caótica encontrada nestas unidades, que fazem com que os Agentes trabalhem em uma carga horária sufocante, em um regime quase escravista, foi registrada pelo SINDASP-MG para então ser encaminhada aos órgãos responsáveis e somar-se aos relatórios de outras unidades inspecionadas e às cobranças por medidas urgentes por parte do Governo.

Notícias relacionadas