SINDASP-MG realiza inspeções sindicais em São Joaquim de Bicas

21 Dez 16:16 2017 Por SINDASP Imprimir

Na última segunda-feira (18.12), os Diretores do SINDASP-MG Eduardo Roosevelt e Luiz Reis e o Advogado Dr. Gabriel Cândido realizaram inspeções sindicais nas unidades prisionais de São Joaquim de Bicas – Bicas I e Bicas II. Em ambos os Presídios, foram identificados problemas estruturais na unidade e de superlotação e déficit de Agentes.

Em Bicas I, o SINDASP-MG foi recebido pelo Diretor Geral da unidade, Ricardo Helbert, que repassou algumas demandas e a atual situação da unidade. O déficit de agentes é preocupante, sendo apenas 275 agentes para 2.292 presos. Além disso, faltam equipamentos básicos de trabalho como rádios HT, que são pouquíssimos na unidade, e as munições estão vencidas.

Em Bicas II o SINDASP-MG foi recebido pela Direção que aproveitou a ocasião para esclarecer a situação das caixas d’água. Segundo a mesma, a unidade foi recém-assumida pela atual gestão que tomou a iniciativa de limpar as caixas d’água da P1 que era utilizada como depósito e, assim, descobriram e retiraram a quantidade de lixo divulgada nas fotos. A atual direção se comprometeu a realizar manutenções mensais no local.

Em relação às condições da unidade, o cenário encontrado não foi muito diferente: celas superlotadas, baixo contingente – apenas 250 ASPs para 2162 presos - e falta de equipamentos, como munições e rádios HT, este último sendo o equipamento mais reivindicado em ambas as unidades. A estrutura dos vestiários e banheiros são totalmente inadequadas e insalubres.

O vestiário feminino não possui banheiro e o banheiro masculino está em péssimas condições, a falta de circulação de ar no local e a telha de amianto tornam o ambiente extremamente úmido. Na muralha a situação se repete, não há banheiro feminino e o masculino encontra-se em péssimas condições. Nos fundos da unidade também há um esgoto à céu aberto tornando o local ainda mais insalubre e propício para a transmissão de doenças. Além disso, os TECAFs dos Agentes estão atrasados.

Todas estas questões foram registradas e serão documentadas em um relatório que será encaminhado aos órgãos responsáveis pela gestão e fiscalização das unidades. Mais uma inspeção sindical que demonstra o total descaso da SEAP para com o Sistema Prisional mineiro. Dessa forma, o SINDASP-MG irá reforçar a cobrança de ações por parte da Secretaria.

Foto: José Carlos Paiva/Secom MG

Notícias relacionadas