SINDASP-MG cobra melhorias em unidades penitenciárias de Juiz de Fora

15 Fev 11:38 2017 Por SINDASP Imprimir

O SINDASP-MG, representado pelo Presidente Adeilton Rocha e pelos Diretores Fábio Carlos e Everaldo Márcio, realizou, durante todo o dia de ontem, uma série de inspeções nas cinco unidades de Juiz de Fora. As vistorias foram acompanhadas pela Comissão de Direito Criminal e Assuntos Prisionais da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

A equipe deu início às vistorias na CIESP, passando pelas Penitenciárias Ariosvaldo Campos Pires e José Edson Cavalieri (PJEC), Casa do Albergado José Alencar Rogêdo (CAJAR) e Hospital dos Toxicômanos Padre Wilson Vale da Costa, onde o Sindicato também fez doações de rádios HTs para a unidade.

O Centro de Remanejamento do Sistema Prisional (Ceresp) também foi relacionado para inspeção, mas, lamentavelmente, a equipe foi barrada na portaria por parte dos diretores da unidade. Os mesmos, não autorizaram a entrada da equipe no local.

Após as inspeções, foram constatados diversos pontos de atenção nas unidades como instalações elétricas irregulares, falta de equipamento básico - armamento, munições, viaturas, rádios de comunicação, coletes - estrutura física precária, além do déficit de agentes e superlotação - cerca de quatro mil detentos para 750 agentes penitenciários - problemas encontrados na grande maioria das unidades do estado.

O Presidente do SINDASP-MG afirma que este é um reflexo da falta de investimento do Governo no Sistema Prisional e cobra também todas nomeações dos Candidatos do Concurso de 2013 para reforçar o efetivo e reduzir o déficit de servidores.

Todas as constatações serão registradas em um documento, elaborado pelo SINDASP-MG, que será encaminhado ao Ministério da Justiça, ao Governo de Minas Gerais e ao Governo Federal.

A vistoria contou com a cobertura da imprensa. Assista a matéria da Globo.

Notícias relacionadas