RELATÓRIO SINDASP-MG: Motim no Presídio de Sabará

31 Out 21:12 2016 Por SINDASP Imprimir

Após sermos acionados pelos servidores do Presídio de Sabará, os Diretores do Daniel Anunciação e Carlos Alberto Nogueira compareceram naquela Unidade Prisional para dar apoio aos agentes e foram feitas as seguintes constatações:

01 -  A unidade se encontrava com 124 sentenciados, as guaritas e muralhas são extremamente frágeis, o muro do fundo tem um barranco onde meliantes, diuturnamente, tentam jogar objetos ilícitos entre outros objetos, sendo que ao fundo da unidade, além do barranco, possui também uma mata e trilhas por onde pessoas da comunidade local transitam, deixando o servidor em total estado de vulnerabilidade. A iluminação é precária, sendo em alguns lugares até mesmo ausente.

Ao fundo existe uma parte que dá acesso à horta que não possui muro, onde encontramos cinco agentes de plantão. Uma das portas de acesso à sala de revista onde fica o detector de metais não tem trinca (onde supostamente os presos se esconderam antes de fugir na madrugada do dia 29/10) e a outra porta, mesmo com uma trinca improvisada pelos próprios agentes, foi aberta ao ser empurrada. Ficou claro assim, que a estrutura e as condições da unidade são precárias e frágeis e precisam de reparos urgentes.

2 - Na madrugada do dia 29 de outubro, a unidade contava com 145 sentenciados e 5 Agentes Penitenciários para fazer a segurança do local, que há tempos não passa pelo procedimento de bate cela devido ao déficit de pessoal. A Direção da Unidade já havia sido avisada sobre a presença de ilícitos dentro das celas e já haviam notado que os presos estavam com atitudes estranhas.

3 – No dia 30 de outubro (domingo), a unidade se encontrava com 144 sentenciados, 6 (seis) Agentes Penitenciários masculinos e 2 (duas) Agentes femininas. Devido à fuga do dia 29 e ao comportamento alterado dos detentos, foi sugerido e conversado com os mesmos sobre a suspensão das visitas naquele dia. Alguns sentenciados iniciaram, então, o motim enquanto, do lado de fora, alguns visitantes ameaçavam e pronunciavam xingamentos e palavras de baixo calão aos Agentes da portaria. Veículos dos Agentes foram arranhados pelos visitantes. Ameaças também ocorreram. O diretor se encontrava na unidade no momento do ocorrido. Para conter a situação, foram acionados o Cope, a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros. Por volta das 15h30 o motim foi controlado e 20 sentenciados foram transferidos para Dutra Ladeira com o apoio do Diretor da DSI Leonardo Caetano.

O SINDASP-MG também disponibilizou, durante toda a manhã de hoje (31.10), um advogado para acompanhar as oitivas dos ASPs envolvidos. Além disso, o Presidente Adeilton também esteve na Unidade para acompanhar a situação e realizar uma inspeção sindical no local.

Notícias relacionadas