Rebelião no Ceresp Ipatinga: mais um reflexo da situação do Sistema Prisional

3 Nov 11:42 2016 Por SINDASP Imprimir

O Presidente do SINDASP-MG, Adeilton Rocha, esteve ontem (19.09) em Ipatinga para acompanhar de perto a situação da unidade e dos ASPs após a rebelião ocorrida na madrugada. Adeilton relatou que se deparou com uma situação crítica com celas superlotadas e falta infraestrutura, equipamentos e alto déficit de agentes – infelizmente semelhante à encontrada na grande maioria das unidades mineiras.

Os detentos tentaram invadir a chamada “cela do seguro”, onde se encontravam cerca de 42 presos. O tumulto resultou na morte de um detento e oito feridos. Não foi por falta de aviso que a situação chegou a tal ponto. Desde o ano passado, quando ocorreram outras rebeliões na região – em Governador Valadares e Teófilo Otoni – o SINDASP-MG fez inúmeros alertas ao Governo sobre a fragilidade e a grande possibilidade de novas rebeliões.

A unidade já se encontrava com uma infraestrutura deficitária, com apenas três guaritas em péssimo estado de conservação, um refeitório extremamente apertado - sem estrutura para as refeições, de forma que os ASPs têm que se alimentar do lado de fora - apenas dois banheiros para ambos os sexos, grande carência de equipamentos como rádios comunicadores, EPIs, algemas, tonfas, etc. Após a rebelião, a situação ficou ainda mais crítica com 22 celas destruídas – alas A e B -, todas as portas e grades arrancadas, camas destruídas.

No momento da rebelião, apenas nove Agentes Penitenciários, sendo oitos homens e um mulher, que contavam com apenas três bombas e 45 munições não letal para fazer a segurança da unidade com 540 detentos. Adeilton ressalta a bravura, determinação e empenho destes guerreiros que conseguiram – mesmo sem as mínimas condições – conter a rebelião e agindo prontamente para manter a ordem.

Diante do ocorrido, o Presidente ressalta a necessidade de uma postura e atitude do alto comando do Sistema, principalmente daqueles que já acompanham a situação desde o início desta Gestão e optaram por não investir e/ou não levar os alertas ao Governo. NADA TEM SIDO FEITO. O que aconteceu no Ceresp nesta madrugada é o reflexo do que pode acontecer em diversas outras unidades, demonstrando o quão vulnerável encontra o Sistema Prisional.

Para piorar, o Governo aceita assumir as 89 unidades da PC, com mais 4 mil presos, aumentando ainda mais o déficit de Agentes nas atuais Unidades da SEAP. Agora, mais do que nunca, precisamos que candidatos do concurso de 2013 sejam nomeados e empossados o quanto antes. As demandas são URGENTES! Mais uma vez o SINDASP-MG leva o alerta ao Governo: O SISTEMA PRISIONAL PEDE SOCORRO!

 

A postura do alto comando do sistema prisional – os que já haviam dirigindo

De não investir, não alertar o governo

Necessidade

Nada tem sido feito

Aceitou a decisão de assumir 89 cadeias com 4 mil presos – traferindo asps para estas unidades

Descobrir um santo para cobrir o outro

O que aconteceu no ceresp nesta madrugada é o reflexo do que pode acontecer no sistema

Demonstra o quão vulnerável encontra o Sistema

Os presos reivindicavam a transferência para outra unidade

Se não investir

Nomear os agentes do concurso de 2013, nomeados e empossados o quanto antes

O sistema prisional mineiro pede socorro

 

 

Adeilton também ressaltou

Unidade superlotada, com capacidade para 89 presos

Essa madrugada

Rebelião

Tomar a cela do seguro com 42 presos

Desde o ano passado

Rebeliões na região

Foi avisado

Carência de equipamentos – rádio de comunicação

Infraestrutura – apenas dois banheiros coletivos (fem e masc) pequenos

Apenas 3 guaritas sem vidros

Déficit de agentes – ontem a unidade possuía apenas 9 asp (8 homens e 1 mulher)

540 detentos e detentas

Só tinham 3 bombas, 45 munições não letal

Péssima estrutura de trabalho

Refeitório, tem que alimentar em pé, em frente a unidade – cubículo

Tonfa, coletes, algemas e munições – solicitados desde o ano passado

Nada foi feito

Estouraram o cadeado

Destruíram as 22 celas – alas a e b

Todas as portas arrancadas

Camas destruídas

Grades arrancadas

Os agentes conteram

Bravura, determinação, empenho

Agiram prontamente para manter a ordem

Reflexo da maioria de nossas unidades

A postura do alto comando do sistema prisional – os que já haviam dirigindo

De não investir, não alertar o governo

Necessidade

Nada tem sido feito

Aceitou a decisão de assumir 89 cadeias com 4 mil presos – traferindo asps para estas unidades

Descobrir um santo para cobrir o outro

O que aconteceu no ceresp nesta madrugada é o reflexo do que pode acontecer no sistema

Demonstra o quão vulnerável encontra o Sistema

Os presos reivindicavam a transferência para outra unidade

Se não investir

Nomear os agentes do concurso de 2013, nomeados e empossados o quanto antes

O sistema prisional mineiro pede socorro

Notícias relacionadas