Polícia Civil conclui investigações sobre assassinato da Agente Vivian

3 Nov 13:31 2016 Por SINDASP Imprimir

As investigações da Polícia Civil sobre o assassinato da ASP Vivian, em Uberaba, foram finalizadas na manhã de ontem (31.10). Mais de um ano após o crime, ocorrido no dia 31 de julho do ano passado, a investigação identificou seis pessoas envolvidas no crime, três delas como executoras da Agente. Apenas um dos envolvidos está preso, mas por outro crime. A polícia suspeita que o grupo possa ter participado de outros crimes na região.

O delegado-chefe do 5º Departamento de Polícia Civil, Heli Andrade, informou em coletiva que a ordem para o crime partiu de uma organização criminosa que atua dentro e fora dos presídios. Vivian foi assassinada em uma ação que o grupo chamou de "opressão ao sistema", onde o alvo seria qualquer agente penitenciário.

O SINDASP-MG fez inúmeras cobranças pela intensificação das investigações e, em fevereiro deste ano, uma força-tarefa foi montada pela equipe comandada pelo Chefe de Departamento, Dr. Heli Andrade, e o Delegado Regional, Dr. Francisco Gouvêa, com o apoio dos Setores de Inteligência da PCMG e PPAIO.

 

Cobranças do SINDASP-MG

Desde o ocorrido, o Sindicato tem levado os casos de violência na região às autoridades e solicitado rigor nas investigações tanto do assassinato de Vivian, quanto do ASP Edson Ferreira, ocorrido dias depois, em Uberlândia.

Em novembro daquele ano, a pedido do SINDASP-MG, foi realizada uma Audiência Pública para tratar do assunto, da qual participaram o Presidente do SINDASP-MG Adeilton Rocha e o Diretor Daniel Anunciação, além de autoridades do executivo e do legislativo como o Secretário Municipal de Segurança Pública, Emanuel Kappel, o Deputado Estadual e membro permanente da Comissão de Segurança Pública da ALMG, Professor Neivaldo Lima, o Deputado Estadual Antônio dos Reis Gonçalves “Lerin”, o Delegado-Chefe do 5º Departamento de Polícia Civil, Ramon Tadeu Carvalho Bucci, entre outras.

Desde então, o assunto foi levado exaustivamente aos responsáveis pelo inquérito e às autoridades locais. A cobrança mais recente foi em setembro deste ano, quando o SINDASP-MG esteve em Uberaba para buscar informações a respeito das investigações e discutir a segurança dos Agentes em Audiência Pública realizada no dia 16 de setembro. 

 

Polícia Civil conclui investigações sobre assassinato da Agente Vivian

Notícias relacionadas