Nota de repúdio

23 Jan 14:22 2017 Por SINDASP Imprimir

O SINDASP-MG vem, por meio desta nota, repudiar as calúnias que estão sendo divulgadas nas redes sociais a respeito da prestação de contas desta entidade ocorrida na última sexta-feira (20.01).  Alguns agentes, que demonstram interesse apenas de tumultuar e fazer qualquer tipo de oposição ao Sindicato de forma baixa e imoral, estão levantando acusações infundadas de que a prestação de contas convocada pelo SINDASP-MG teria sido fraudulenta.

Ressaltamos que o edital de convocação da assembleia foi divulgado em nosso site oficial, de forma acessível a todos os interessados. A assembleia também foi aberta a todos os filiados, que puderam também sanar suas dúvidas tanto a respeito da prestação quanto a respeito da venda dos carros. A votação também foi filmada e publicada, em seguida, em nossas redes sociais.

Uma das tentativas de tumultuar a sessão partiu do filiado Antônio Nevis (Cascalho) que, ao final da primeira assembleia, começou a gritar palavras de baixo calão e incitar os demais participantes a abandonarem o local. Ao perceber que nenhum outro filiado foi convencido por ele, o mesmo saiu do recinto aos gritos, visivelmente alterado.

Ao final da assembleia, ocorreu uma nova tentativa de tumulto. O filiado Davidson Dantas também se alterou ao discutir com o membro da União Geral dos Trabalhadores que acompanhava a votação. Davidson o atacou com palavras ofensivas e preconceituosas, chamando-o de “preto” e “macaco”, além de arremessar e chutar cadeiras. O SINDASP-MG informa que todas as medidas jurídicas cabíveis estão sendo tomadas.

Alguns filiados relataram ainda que os autores do tumulto, juntamente com outros opositores, falavam, a todo momento, que estavam ali presentes apenas para votarem contra as propostas do SINDASP-MG.

Todos os presentes puderam testemunhar a tentativa de se manter uma assembleia organizada e baseada no respeito e transparência. O Sindicato agradece ainda a presença dos demais filiados, em especial aqueles que se deslocaram de Juiz de Fora, Teófilo Otoni, Ipaba e demais cidades do interior, para acompanhar as assembleias de forma ordeira e civilizada.

Notícias relacionadas