Denúncias contra a diretoria da Dutra Ladeira são infundadas

17 Jan 15:46 2017 Por SINDASP Imprimir

O Presidente do SINDASP-MG Adeilton Rocha e o Diretor Wanderson Costa estiveram, na manhã de hoje (16.01), na Penitenciária Antônio Dutra Ladeira para apurar denúncias de maus tratos por parte de Agentes do GIR.

Também participaram da averiguação o presidente da Comissão de Assuntos Carcerários da OAB, Fábio Piló, a Promotora da 2ª Vara Cível da Comarca de Ribeirão das Neves, Ana Letícia, a Superintendente da SAPE, Louise Bernardes, a Superintendente da SSPI, Sara Simões, o Diretor da DSI, Leonardo Caetano. As autoridades foram recebidas pelo Diretor Geral da Unidade, Rodrigo Machado, que esclareceu e contestou todas as acusações e colocou os pavilhões à disposição para apuração.

Segundo acusações, os presos dos pavilhões 4, 5 e 6 estariam sofrendo maus tratos pelos Agentes do GIR. O Diretor informou aos presentes que o GIR não estava, sequer, tendo acesso a estes pavilhões até o último dia 10. Rodrigo disse não saber os motivos que levaram à esta proibição por parte da gestão anterior, mas que os novos procedimentos adotados em sua gestão passaram a vigorar a partir do dia 10 de janeiro.

Rodrigo liberou a intervenção no GIR nestes pavilhões apenas a partir desta data, contrariando inclusive as informações dos denunciantes que alegaram que as agressões teriam acontecido durante uma intervenção do dia 9 de janeiro. Esta intervenção foi realizada pelo COPE, GIR, trânsito interno e outros agentes. Todo o procedimento foi filmado e não houve nenhuma ocorrência de alterações, assim como nas intervenções subsequentes assumidas pelo GIR.

Em seguida, o Diretor convidou as autoridades para ir até os referidos pavilhões para ver e conversar com os presos. Apesar de alguns alegarem que foram agredidos, não foi constatada nenhuma lesão corporal nos detentos. Os outros problemas identificados na unidade - superlotação, déficit de pessoal, falta de medicamentos, produtos de higiene pessoal e médicos - fogem da alçada da diretoria ou dos agentes e são de responsabilidade da SEAP.

Por fim, ficou-se constatado que não houve nenhuma irregularidade por parte da Diretoria ou dos Agentes da unidade, pelo contrário, percebe-se uma grande determinação por parte destes para retomada da ordem na unidade. O SINDASP-MG parabeniza também o Diretor pelo esforço dedicado no trabalho de ressocialização de toda a unidade.

Notícias relacionadas