Agentes Penitenciários aderem à manifestação dos Servidores Técnicos de Administrativos

6 Mar 16:44 2018 Por SINDASP Imprimir

O SINDASP-MG participou, na manhã de hoje (06.03), da manifestação dos Servidores do Sistema Prisional e Socioeducativo realizada na Cidade Administrativa. Os Agentes Penitenciários aderiram ao movimento dos Administrativos e Técnicos para unir forças e cobrar todas as promessas não cumpridas por parte do Governo. Ambas as categorias estão com pautas pendentes, há tempos, nas Secretarias.

Compareceram ao movimento, o Presidente do SINDASP-MG Adeilton Rocha, o Vice-presidente Wanderson Costa e os Diretores Carlos Alberto e Luiz Carlos Reis. Também participaram outras entidades representativas dos Servidores do Sistema Prisional que fazem parte do Movimento Sem Bandeira como Sindpúblicos e Unimasp.

Os servidores se concentraram na porta do prédio Gerais, onde fica a SEPLAG, com faixas e gritos de protesto contra a falta de compromisso do Governo. Em seguida, o grupo saiu em passeata em direção ao prédio Minas, para chamar atenção também das Secretarias de Administração Prisional e de Segurança Pública.

O Presidente Adeilton parabenizou a iniciativa dos Servidores Técnicos e Administrativos e enfatizou a importância da união das categorias neste momento, visto que a atual gestão tem abandonado o Sistema Prisional e Socioeducativo como um todo, negligenciando seus compromissos com todos seus servidores: “Ainda que nossas pautas sejam diferentes, nós também somos vítimas deste Governo que não honra com seus compromissos, não cumpre nenhuma de suas promessas”.

Adeilton lembrou ainda de três das inúmeras pautas dos Agentes Penitenciários que se encontram paradas no Governo: “estamos cobrando a Lei Orgânica do Sistema Prisional que foi acordada com o Governo há mais de três anos e não saiu das promessas. Estamos cobrando as reposições inflacionárias que nunca foi concedida por esta gestão aos servidores do Sistema Prisional e Socioeducativo. Estamos cobrando a realização de Concursos Públicos para reduzir o déficit de Agentes que, atualmente, estão sobrecarregados e adoecendo diante de um Sistema superlotado e sem as mínimas condições de trabalho”.

Por fim, o Assessor de Relações Sindicais, Carlos Calazans, enviou um documento ao Sindpúblicos com a seguinte proposta:

  • Iniciar, ainda no mês de março, a discussão do Plano de Carreira e das condições de trabalho para os técnicos, assistentes e analistas da SESP e SEAP;
  • Abrir negociação para discutir as questões financeiras com a categoria no mês de abril;
  • A compensação dos dias parados será negociada após o encerramento do movimento grevista.

Os Servidores Técnicos e Administrativos informaram que a categoria rejeitou tal proposta e mantém a greve.

Notícias relacionadas